Carregando ...

A civilização islâmica

Valores sociais

Muhammad convidava as pessoas à amarem-se

Muhammad disse: "Não sereis verdadeiros crentes até amarem uns aos outros. Eu vou orientá-los sobre algo que se fzerem amarão uns aos outros, difundi a saudação (cumprimento) entre vós". E disse: “Ninguém será um bom crente a menos que queira para os demais o que quer para si mesmo”. E adicionou: “Quem ajuda a um crente a superar uma difculdade, Deus lhe ajudará a superar uma difculdade no Dia do Juízo e Deus sempre ajudará a quem ajudar aos demais”. (Narrated by Muslim 54) (Narrated by Muslim2699) (Narrated by Muslim)

 
history

Saudar as pessoas é uma mensagem de paz: 

Muhammad disse: “Nunca subestimeis nenhum ato benévolo, ainda que seja receber os demais com um rosto sorridente”. E acrescentou: “Quem saúda primeiro está mais próximo de Deus que os demais”. Em outra ocasião disse a alguém que lhe perguntou sobre a maneira de relacionar-se bem com os demais: “Oferece as pessoas comida e saúda a quem conhece e a quem não conhece”.

history

Muhammad costumava saudar calorosamente as pessoas:

Segundo as narrações autênticas, Muhammad costumava saudar as pessoas com um gesto amável e quando dava a mão, era sempre o último a retirá-la.

Muhammad tinha muito senso de humor

Era uma pessoa muito alegre e otimista. As pessoas que se relacionavam com ele descreviam-no como uma pessoa agradável e ao mesmo tempo era respeitado e admirado. Costumava brincar com seus amigos, com sua mulher, com jovens e anciãos, e também com seus próprios filhos e netos. Na época de Muhammad, praticar corrida era uma atividade muito comum para divertir-se. Conta-se que Muhammad foi visto em várias ocasiões competindo em corrida com sua mulher, seus filhos e outras crianças

history

Bom senso de humor com uma senhora:

Diz-se que uma idosa lhe pediu que rezasse por ela para que pudesse entrar no Paraíso. Muhammad lhe respondeu em tom de brincadeira: “Não há idosas no Paraíso”. Ela não o compreendeu bem e fcou um pouco confusa. Porém, então ele lhe explicou: “Tu serás jovem quando entrar no Paraíso” (igual aos demais).



Bom senso de humor com seus amigos:

 

Uma vez, Muhammad viu alguém chamado Suhaib (que era um muçulmano romano) que tinha um olho inflamado, parecia muito ruim e estava comendo uma tâmara. Muhammad queria brincar com ele para animá-lo e lhe disse: "Como consegue comer uma tâmara com o olho esquerdo inchado?”. Suhaib se deu conta que Muhammad estava brincando e respondeu: “Não se preocupe, estou comendo a tâmara com o lado direito da boca (o lado do olho bom)”. Anas Ibn Malik contava que um homem se dirigiu a Muhammad e lhe pediu que lhe levasse no camelo. Muhammad disse: Vou te levar na cria da fêmea de camelo. E o homem respondeu: O que vou fazer na cria da fêmea de camelo? E Muhammad disse: Não são todos os camelos crias de fêmeas de camelo?

history

Muhammad se preocupava com as crianças e as admirava:

Muhammad prestava atenção às crianças. Sempre as saudava e brincava com elas. Uma vez Muhammad viu uma criança que estava triste porque seu passarinho tinha morrido. E ainda que Muhammad seguia para outra direção, parou e dedicou à criança um pouco do seu tempo para tentar aliviar seu malestar. Muhammad sempre pedia aos pais que expressassem seu amor por seus flhos mediante beijos e abraços e sendo justos com todos os flhos.

Muhammad descrevia a um pai que nunca beijava seus flhos como alguém sem misericórdia no coração.



Muhammad amava seu vizinhos:

Muhammad tinha um vizinho judeu que não aceitou o Islam e não foi gentil com ele. Quando o vizinho judeu fcou doente, Muhammad o visitou em sua casa, o que suavizou o coração de seu vizinho. Além disso, Muhammad visitou um menino judeu em sua casa quando ele fcou doente porque o jovem havia trabalhado como ajudante e servente durante algum tempo para ele.

history

Muhammad enfatizou bondade para com os vizinhos  

Muhammad disse a seus companheiros que o O Arcanjo Gabriel insistiu tanto acerca do bom-trato para com o vizinho”. Muhammad disse que quem crê em Deus e no Dia do Juízo deve ser gentil com seus vizinhos. Em certa ocasião, o Profeta disse a um companheiro chamado "Abu Zhar": "Se você preparar uma sopa, prepare com mais água (aumente a quantidade) para que seja sufciente para dar um pouco para os seus vizinhos"



Muhammad condenou os maus modos:  

Afrmou em várias ocasiões que “as pessoas com bons modos estarão mais próximas dele no Dia do Juízo e serão as mais queridas por ele”. Também disse:

“Não os odieis uns aos outros, nem invejeis uns aos outros, e sede irmãos”  
“Um crente em Deus não maldiz, nem diz palavrões ou palavrasobscenas”  

history

Sem bullying nem difamação;

"Ó crentes, que nenhum povo zombe de outro; é possível que (os escarnecidos) sejam melhores do que eles (os escarnecedores). Que tampouco nenhuma mulher zombe de outra, porque é possível que esta seja melhor do que aquela. Não vos difameis, nem vos motejeis mutuamente com apelidos. Muito vil é o nome que denota maldade (para ser usado por alguém), depois de ter recebido a fé! E aqueles que não se arrependerem serão os injustos." Alcorão Sagrado (49:11)

history

Sem más opiniões, suspeitas, acusações nem rumores 

"Ó crentes, evitai tanto quanto possível a suspeita, porque algumas suspeitas implicam em pecado. Não vos espreiteis, nem vos calunieis mutuamente. Quem de vós seria capaz de comer a carne do seu irmão morto? Tal atitude vos causa repulsa! Temei a Allah, porque Ele é Remissório, Misericordiosíssimo." Alcorão Sagrado (49:12)


Não propagueis falsas notícias

Ó crentes, quando um ímpio vos trouxer uma notícia, examinai-a prudentemente, para não prejudicardes a ninguém, por ignorância, e não vos arrependerdes depois. Alcorão Sagrado (49:06

history
A virtude mediante a ética e os bons modos :

Muhammad se preocupava com o uso dos bons modos. Ensinou a seus companheiros que o protocolo forma parte de seu exemplo e de seu estilo de vida (Sunnah). Ademais, muitos versículos do Nobre Alcorão invocam a delicadeza e as boas maneiras. Muhammad assinalou que os anjos se incomodam com o mesmo que incomoda ao ser humano: O grito, os maus cheiros, etc. Os seguintes pontos são um resumo do Canon Islâmico das boas maneiras:

 

• Não fale alto e não caminhe de maneira arrogante.
• Não prolongue a visita a um enfermo, deixa-o descansar.
• Perfume-se quando for à mesquita.
• Quando comer alho ou cebola não deve ir à mesquita, pois poderá incomodar aos demais com o mau hálito.
• Ajude o próximo e deixe espaço aos demais quando estiver em lugares com grande concentração de pessoas e que lhes seja difícil encontrar um espaço livre
. • Chame os demais pelo nome, ou por um apelido que os agrade
. • Tampe a boca quando bocejar e bendiga aos demais quando espirrarem.
• Quando falar com os demais, deve usar as melhores palavras, as mais adequadas e agradáveis para os seus interlocutores. As boas palavras são um ato de caridade no Islam.
• Fale em um tom agradável com seus pais e não levante a voz, nem diga palavrão, nem sequer “uff”.
• Em determinadas horas, as crianças deverão bater a porta e pedir permissão para entrar no quarto de seus pais
. • Quando servir água para alguém, seja o último a beber.
• Se estiver convidado para um banquete ou um jantar, coma dos pratos mais próximos de você e assim evitará incomodar os demais.
• Evite respirar no copo ao beber nele

 

Etiqueta com as Mulheres Baixe a vista e não fxe o olhar nas mulheres. O Profeta Muhammad foi visto dobrar seu joelho para Safya, sua esposa, para ajudá-la a montar no camelo. (Narrated by Anas bin Malek – Bukhari - 9/20)

history

Muhammad sempre respeitava a opinião dos demais  

Quando dava instruções a seus seguidores que eram interpretadas de dois modos distintos, sempre aceitava as duas, quando ambas atingiam o objetivo requerido de uma maneira lícita. Na Batalha de Al Salássil, o comandante muçulmano 'Amr Ibn Al As foi criticado por liderar uma oração sem ter feito previamente o Ghusl (Ablução Maior), nem a ablução menor, quer dizer que estava em um estado impuro. Muhammad escutou sua justifcativa e a aceitou. 'Amr disse a Muhammad que era de noite e fazia muito frio e que se lavasse todo seu corpo, podia adoecer e então não poderia liderar seu exército na batalha.

 

Anas Ibn Málik disse que serviu a Muhammad durante 10 anos e que nunca o reprovou por ter feito algo ou por não ter feito. (Al-Tirmidhi, 3351) 

 

MMuhammad instigava a consulta (Chura):

Muhammad sempre consultava seus companheiros em diversos assuntos e também consultava sua esposa. Aconselhou seus seguidores a serem objetivos e terem senso comum. Outorgou-lhes poder e lhes fez participar no processo de tomada de decisões.

 

Quando os chefes de Meca, junto a outras tribos árabes, planejaram atacar Medina, um muçulmano persa propôs cavar um fosso no lado norte de Medina. Ainda que resultasse em um conceito desconhecido para os árabes, já que nunca antes o viram, e havia sido proposto por uma pessoa simples, ou seja, não era um general ou líder de exército Muhammad pensou na estratégia proposta com cuidado e, ao fnal, todos os muçulmanos a aprovaram. Cavaram um fosso de 5,5Km de comprimento por 4,6 m de largura

 

  

Em outra ocasião, na batalha de Badr, alguém disse a Muhammad: "Ó Profeta, se tua decisão de acampar aqui não é fruto de uma revelação divina, posso sugerir para mudarmos de local?”. Expôs-lhe suas razões e depois de consultá-lo, Muhammad aceitou a proposta como a maioria dos muçulmanos e se mudaram de localidade.

history

Respeito às pessoas de outros credos: 

Muhammad orientava seus companheiros a serem amáveis e transparentes com as pessoas de outras crenças, mantendo uma personalidade frme e mostrando claramente sua fé islâmica. Muhammad demonstrou em inúmeras ocasiões quanto respeitava as pessoas sem importar-se qual era seu credo. Diz-se que ele e seus companheiros se puseram de pé em sinal de respeito ao passar um cortejo fúnebre que levava o corpo de um homem judeu que havia falecido. Muhammad respondeu a um companheiro que lhe perguntou por que razão havia atuado assim: “É um ser humano”. (Independente de sua raça, credo ou classe

 
history

Diálogo inter-religioso e convivência pacífca entre as pessoas de diferentes crenças

 

O diálogo entre religiões se poderia defnir como uma comunicação de duplo sentido ou uma discussão entre pessoas de diferentes religiões, crenças e tradições que visam alcançar resultados positivos, como por exemplo, sair da confusão e suspeita mútua para chegar à compreensão e ao conhecimento, ou passar da hostilidade para a amizade

 

No ano de 632 d.C. Muhammad recebeu e hospedou em sua mesquita da cidade de Medina uma delegação cristã recém chegada de Najran (no Iêmen) que queriam saber mais sobre o Islam e debater sobre as diferenças entre o Islam e o Cristianismo. Muhammad estabeleceu um critério e um protocolo para poder dialogar e debater com outras pessoas baseandose nos ensinamentos alcorânicos que realçam o respeito, a sabedoria, o mútuo acordo e a amabilidade. Recitou os seguintes versículos do Sagrado Alcorão:

  

Convoca (os humanos) à senda do teu Senhor com sabedoria e uma bela exortação; dialoga com eles de maneira benevolente, porque o teu Senhor é o mais conhecedor de quem se desvia da Sua senda, assim como é o mais conhecedor dos encaminhados Alcorão Sagrado (16:125) E não disputeis com os adeptos do Livro, senão da melhor forma, exceto com os injustos, dentre eles. Dizei-lhes: Cremos no que nos foi revelado, assim como no que vos foi revelado antes; nosso Allah e o vosso são Um e a Ele nos submetemos Alcorão Sagrado (29:46)

 
history

A Mesquita de Omar e a Igreja da Sagrada Sepultura em Jerusalém

A antiga cidade de Jerusalém foi um grande exemplo de tolerância religiosa durante muitos séculos. Tudo começou quando o segundo governador muçulmano do Estado Islâmico, o Califa Ômar Ibn Al Khattab, tomou pacifcamente Jerusalém (638 d.C.), sem derramar nem uma gota de sangue O Arcebispo de Jerusalém, Sofronio, convidou o Califa Ômar a rezar na Igreja do Santo Sepulcro. A Igreja também conhecida como a Igreja da Ressurreição (Anastasis para os cristãos ortodoxos)

 

É o local cristão mais sagrado do mundo. Maior inclusive que o Calvário no qual os cristãos acreditam que Jesus Cristo foi crucifcado e a tumba (sepulcro) onde foi enterrado. Foi um notório destino de peregrinação desde o século IV d.C. Em um gesto memorável, Ômar se recusou a rezar na citada Igreja argumentando que: “Se rezasse na igreja, os muçulmanos poderiam acreditar que era uma mesquita ou um lugar de culto”. Em troca Ômar rezou alguns metros fora da igreja. Sua atuação confrmou a pacífca convivência que havia entre o Islam e as demais religiões. Confrmou também que em qualquer Estado Islâmico existe a liberdade de culto para os não muçulmanos.

 

Construiu-se uma mesquita no lugar em que Ômar rezou para comemorar este feito histórico (mais tarde, receberia o nome de Mesquita de Ômar). O Califa Ômar confou a custodia da Igreja do Santo Sepulcro a 'Ubáda Ibn As Sámit, um companheiro do Profeta Muhammad que se converteu no primeiro juiz muçulmano de Jerusalém. 'Ubáda morreu no ano de 658 d.C. e foi enterrado no cemitério da Porta da Misericórdia, na esquina sul do muro que abriga o nobre santuário. O Santuário inclui a Cúpula da Rocha e a Mesquita de Al Aqsa.

history

O Tratado de Ômar  

  Omar deixou como legado para as pessoas de Jerusalém um compromisso de paz e proteção que fcou conhecido como “O Tratado de Ômar” e se manteve exposto na porta da mesquita durante séculos até a atualidade

 

 

 O Tratado de Omar

Em nome de Deus, O Clemente, O Misericordioso O presente tratado assegura a paz e a proteção outorgadas pelo servo de Allah, Ômar, para as pessoas de Ilia (Jerusalém). Assegura-lhes proteção para suas vidas, propriedades, igrejas, tanto para o enfermo como para o são e para todas as religiões da comunidade. Suas igrejas não poderão ser ocupadas, demolidas ou subtraídas nem em parte nem em sua totalidade. Tampouco poderá ser coagido em sua religião nem receber nenhum prejuízo por conta dela. As pessoas de Ilia deverão pagar um tributo (Jizia) como cidadãos que são (assim como os muçulmanos pagam o Zakat).

 

Ética no Comércio e Negócios

Muhammad disse: "Quem trai não é um dos nossos (ou seja, não é dos crentes justos)". (Narrado por Muslim). Além disso, ele disse: "Deus concede a Sua misericórdia à pessoa que é tolerante quando compra, tolerante quando vende e tolerante quando pede os seus direitos". (Narrado por Al Bukhari )

history

Mentir ou quebrar uma promessa é hipocrisia :  

Muhammad disse: "Quem tem estas quatro características será verdadeiro hipócrita, e quem tiver uma dessas qualidades estará a ter uma parte da hipocrisia, até que a abandone:

1-  Se lhe é confado algo, ele trai;
2-  Se fala, mente;
3-   Se fala, mente;
4-   Se discute, é imprudente e insulta". "
Pouco depois de sua chegada a Medina, Muhammad instruiu seus companheiros a comprar uma terra para dedicá-la ao livre comércio. As pessoas a usavam para comprar e vender sem ter que pagar impostos ou serviços aduaneiros. Este local era denominado Al Munakha

 

Foto atual da região de Al Munakha, a qual o Profeta Muhammad destinou para o livre comércio em Medina

history

ENDNOTES

1 Riyadh Al-Salihin (183/3), (245/2), Sahih Al-Bukhari (13). 
2 Riyadh Al-Salihin (121/5). 
3 Riyadh Al-Salihin (858/2). 
4 Sahih Al-Bukhari (11). 
5 Sahih Al Albani, Abu Dawood, Emam Ahmed and Trimithi. 
6 Riyadh Al-Salihin (862/1), Bukhari (598/10). 
7 In another narration, Prophet Muhammad said: “Gabriel continued to advise me to treat the neighbor well until I thought a man would make his neighbor his heir.” 
8 Riyadh Al-Salihin (1591/1), Sahih Al-Bukhari (6065). 
9 Riyadh Al-Salihin (1734/1) (1738/3).

history
Published by

Osoul Center em cooperação com a Australian Science and Research Academy.

Osoul Global Center, 2018 Todos os direitos reservados.